Adel Agbodza: Voluntário da Tradução

03/06/2021 07h30
Com esforço aprendeu português. Hoje Adel traduz para o francês materiais adventistas para comunidade haitiana no Brasil.

Adel Agbodza nasceu no Togo. Seu pai Félix Agbodza foi o primeiro pastor adventista nativo no país.

Depois enviado por uma empresa para o Níger, Adel decidiu largar tudo.

No Unasp desde 2017 com objetivo de estudar Teologia no Brasil, ao cursar o 3o. ano, (Unasp) ele se torna voluntário IDE-GO.

Jael Eneas, Assessoria de Comunicação.

Materiais para Haitianos

Além de traduzir testemunhos para o IDE-GO, Adel Agbodza é voluntário na comunidade haitiana em São Paulo (capital) e Santo André (ABC Paulista).

Já traduziu para o francês “Ouvindo a Voz de Deus”, a revista “10 Dias de Oração” e o livro missionário 2021 “Espérance Au Delá de lá Crise” de Mark Finley.

A seguir Adel Agbodza fala da família, sonhos e desafios.

IDE-GO News – Fale do adventismo em seu país de origem?

Adel Agbodza – O ano de 2014 foi a celebração dos 50 anos da Igreja Adventista no Togo. Hoje a igreja tem 57 anos de presença no Togo com uma população de 8 milhões de habitantes. A Igreja Adventista tem aproximadamente 9 mil membros, 67 igrejas e 179 grupos liderados por 20 pastores, todos nativos. Temos uma única Associação para todo país e a sede da União que reúne cinco países da África Ocidental: Togo, Benin, Costa do Marfim, Burquina Faso e Níger, fica também no Togo.

IDE-GO News – Seu pai foi o primeiro pastor adventista do Togo?

Adel Agbodza – Meu pai Feliz Agbodza com 82 anos aposentou-se em 2006 após trinta anos de trabalho. Estudou teologia por três anos com o pastor Yao Lambert da Costa do Marfim e foram os primeiros graduados no seminário Adventista de Bouake que fica na Costa do Marfim, em 1976. Logo em seguida, voltou para seu país no Togo e iniciou seu ministério no mesmo ano juntamente com o pastor Agbédigué. Os dois foram os primeiros pastores nativos no Togo.

IDE-GO News – Por que escolheu fazer teologia no Brasil?

Adel Agbodza – Em 2014 a empresa onde trabalhava como contador me enviou para servir no Níger e trabalhei lá quase 3 anos. Em 2015 a missão do Níger recebeu o pastor missionário Davi Tavares que serviu ali por 3 anos. 2017 decidi largar meu emprego para dedicar-me a obra de Deus e o pastor Davi foi a pessoa que Deus usou para me ajudar a encontrar uma bolsa 100% aqui no UNASP, onde estou estudando teologia até hoje pela graça de Deus.

IDE-GO News – Para a comunidade adventista do Haiti quantos livros você já traduziu? (Fotos acima).

Adel Agbodza – O espírito de Deus me guiou até a comunidade haitiana aqui em São Paulo que fala o francês, minha língua materna. Como muitas pessoas nesta comunidade não falam e nem lê o português, tive que traduzir todo material que vem da Divisão, da União e da Associação para o francês para facilitar seu entendimento. Eu traduzo os sermões da Semana Santa, as revistas dos 10 Dias de Oração, os livros missionários de cada ano – “Esperança Além da Crise / 2021” e o guia de estudos bíblicos “Ouvindo a Voz de Deus” que estamos usando para evangelização aqui em São Paulo e lá no sul do Brasil, na cidade de Cascavel – Pr. onde realizei duas semanas de oração a convite do pastor distrital e pela graça de Deus tivemos muitos batismos lá.

IDE-GO News – Por que se emociona ao traduzir os testemunhos do IDE-GO?

Adel Agbodza – Além da alegria que os testemunhos me trazem ao traduzi-los fico muito emocionado ao ver como Deus, por meio do seu espírito, usa seus servos para levar alegria, paz, esperança para as famílias e ao coração de quem realmente precisa conhecer o evangelho. O reino de Deus está sendo ampliado por meio dos seus servos devotados a Sua causa. Muitas vezes fico comovido com os testemunhos do obreiro BRUNO AMAH que está na cadeia no Togo. Em vez de se preocupar com a sua situação, sua liberdade e sua família ele sempre trabalha para o bem estar físico e espiritual de muitos prisioneiros. Isso me faz lembrar a história de Paulo e Silas na prisão. Maravilha! Agradeço muito ao Ide-Go por me dar a oportunidade de traduzir todos esses testemunhos para o português que me trazem muita alegria e muita emoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *